Minha lista de blogs

quinta-feira, 30 de abril de 2009

Selo postal homeanageia os 200 anos de nascimento de Braille




Selo postal homeanageia os 200 anos de nascimento de Braille
Abril 30, 2009 ·

A Fundação Dorina Nowill para Cegos foi o local escolhido pelos Correios – Diretoria Regional de São Paulo – para o lançamento oficial do selo comemorativo em homenagem ao Bicentenário de Nascimento de uma personalidade fundamental na independência e autonomia dos deficientes visuais: Louis Braille, inventor do sistema de leitura e escrita em relevo utilizado pelas pessoas cegas no mundo inteiro. A solenidade será realizada nesta quara-feira, 29, às 10h30min, no auditório do Fundação Dorina Nowill, rua Doutor Diogo de Faria, nº 558, São Paulo.

Criado pelo artista plástico mineiro Ricardo Cristofaro, que utilizou as técnicas de fotografia e computação gráfica na elaboração da imagem, o selo é uma homenagem que pretende envolver todos os segmentos da sociedade e propiciar uma ampla reflexão sobre o uso do Sistema Braille como um instrumento indispensável às pessoas com deficiência visual tanto na sua educação, cultura, emancipação e desenvolvimento como no exercício da cidadania.

O selo apresenta, em destaque, uma reprodução do busto de bronze de Louis Braille, que está em sua cidade natal, Coupvray, na França. No lado esquerdo do selo, dois dedos indicadores aparecem sobre uma página escrita no Sistema Braille, com a inscrição “Louis Braille”. No lado direito, está um mapa mundi, em referência à longa trajetória da implantação do Sistema Braille em todo o planeta. Sobre o mapa está um conjunto de objetos que compõem uma reglete, o mais antigo, e o mais utilizado até hoje, recurso de escrita em Braille. A tiragem é de 1.000.008 unidades e custa R$ 2,20 cada. Os selos podem ser adquiridos nas agências e na loja virtual dos Correios (www.correios.com.br/correiosonline).

Em 1825 o jovem francês Louis Braille apresentou a primeira versão do seu sistema de escrita e leitura em relevo para a utilização da pessoa cega. Baseado na combinação de seis pontos dispostos em duas colunas de três pontos o Sistema Braille permite a formação de 63 caracteres diferentes, que representam as letras do alfabeto, números, simbologia aritmética, musicográfica e, recentemente, da informática. Esse sistema se adapta a leitura tátil, pois os pontos em relevos devem obedecer à medidas padrão, e a dimensão da cela braille deve corresponder à unidade de percepção da ponta dos dedos.

Natural de Coupvray, pequena aldeia a leste de Paris, Louis Braille nasceu em 4 de janeiro de 1809. Ficou cego em 1812, aos três anos, após se acidentar na oficina do pai. Ao tentar perfurar um pedaço de couro com uma sovela, aproximou-a do rosto, e acabou por ferir o olho esquerdo. A infecção se expandiu e atingiu o outro olho, deixando-o completamente cego. Para desenvolver um sistema de leitura e escrita para pessoas cegas, ele utilizou como base o sistema de Barbier, utilizado para a comunicação noturna entre os soldados do exército francês.

Em 1837, Louis Braille apresentou a versão final do sistema que, embora tenha levado algumas décadas para ser aceito na França, antes do final do século XIX já havia se difundido pela Europa e por outras partes do mundo. Sistema Braille É um sistema de leitura para cegos por meio do tato, criado pelo francês Louis Braille, que perdeu a visão aos 3 anos de idade. Braille apresentou a primeira versão do seu sistema de escrita e leitura com pontos em relevo para a utilização do deficiente visual em 1825.

Sua escrita é baseada na combinação de 6 pontos, dispostos em duas colunas de 3 pontos, que permite a formação de 63 caracteres diferentes que representam as letras do alfabeto, números, simbologia aritmética, fonética, musicográfica e informática.

Há mais de 63 anos, a Fundação Dorina Nowill para Cegos trabalha para facilitar a inclusão social de pessoas com deficiência visual, por meio de produtos e serviços especializados. A produção de livros e revistas acessíveis permite às pessoas cegas e com visão subnormal acesso ao mundo do conhecimento e informação. Com uma das maiores imprensas braille do mundo em capacidade produtiva, a Fundação Dorina Nowill produz livros didáticos, paradidáticos, best-sellers e obras literárias em áudio e no sistema braille, livros acadêmicos e de referência no formato digital acessível.

Fonte: http://www.pautasocial.com.br/pauta.asp?idPauta=25483

VEJA BIOGRAFIA:

http://www.nossosaopaulo.com.br/Reg_SP/Educacao/Louis%20Braille.htm

Nenhum comentário:

Postar um comentário